Mapeamento de fluxo de valor: o caminho para acabar com o desperdício em impressão

O melhor caminho para o crescimento das empresas do setor de impressão não é aumentar o número de colaboradores, mas acabar com o desperdício usando o Mapeamento de fluxo de valor, a análise contínua e o aperfeiçoamento dos processos. Pergunte ao Data Image Group, uma empresa do Reino Unido especializada em impressões em grandes formatos, volume elevado e materiais PDV. Entrevistado pela Image Reports, o Diretor executivo do Grupo Data Image, Robert Farfort abordou o caminho de Mapeamento de Fluxo de Valor da empresa, em colaboração com a Esko, e os resultados obtidos até o momento foram:

“Um dos maiores impactos foi no fluxo de informações. A questão é que as pessoas têm restrições em investir no negócio em termos de informações e programas porque isso não produz nada. Mas estamos convencidos de que, no longo prazo, isso terá um grande impacto.”

O que é Mapeamento de Fluxo de Valor?

O Mapeamento de Fluxo de Valor (VSM) concentra-se no fluxo de trabalho de criação de valor de uma empresa, expondo desperdícios e atrasos com base em números reais e em informações obtidas com funcionários. Além disso, ele também revela oportunidades para aumentar a produtividade. O VSM considera o fluxo de trabalho como um sistema de etapas e atividades que estão conectadas de alguma forma, ajudando os executivos a estabelecerem uma estratégia de desperdício zero a longo prazo em vez de executar ações isoladas. Ou, como disse o Diretor de P&D da Esko, Frank Adegeest:

“O VSM nos obriga a pensar holisticamente. Não vale a pena criar ilhas de sucesso em um mar de desperdício.”

6 áreas em que empresas de impressão em grande formato podem reduzir o desperdício

As empresas de impressão em grande formato que, como o Grupo Data Image, decidirem embarcar em uma jornada de VSM podem encontrar pelo menos seis áreas em que será possível reduzir significativamente o desperdício:

  1. Ciclo de aprovação: o design em 3D reduz o número de amostras físicas e os clientes conseguem ver representações exatas do produto final.
  2. Preflight: um fluxo de trabalho totalmente automatizado permite que os operadores soltem arquivos em hotfolders e os enviem diretamente para impressão sem o risco de erros, pois o preflight é feito automaticamente.
  3. Design do CAD: a falta de habilidades internas de CAD não precisa ser um problema para o design de displays de PDV, graças ao ArtiosCAD Display Store, que oferece designs de displays POP para download.
  4. Controle da produção: seguir o movimento de um trabalho por todo o chão de fábrica é uma tarefa demorada, sem falar da tendência a erros. Então, por que não deixar que o Device Manager da Esko cuide disso para você?
  5. Operação de mesas de corte: os Recursos Compartilhados da Esko (um componente do i-cut Production Console) aumentam em 10% a produtividade do cortador, analisando os arquivos de corte de entrada e automatizando as configurações da mesa e as escolhas de ferramentas, segundo parâmetros decididos pelos operadores.
  6. Envio: por que perder um tempo precioso arrumando os pedidos nos paletes quando existem soluções de software como o Cape Pack que podem cuidar disso instantaneamente?

Quer saber mais? Leia tudo sobre e descubra como reduzir os custos de pré-impressão com inteligência.

Esko
Entre em contato conosco


Assine
Este site usa cookies e outras tecnologias de rastreamento. Ao acessá-lo, você concorda com a nossa
Política de Privacidade.
Este site usa cookies e outras tecnologias de rastreamento. Ao acessá-lo, você concorda com a nossa
Política de Privacidade.