Mapeamento de fluxo de valor: o caminho para acabar com o desperdício em impressão

O melhor caminho para o crescimento das empresas do setor de impressão não é aumentar o número de colaboradores, mas acabar com o desperdício usando o Mapeamento de fluxo de valor, a análise contínua e o aperfeiçoamento dos processos. Pergunte ao Data Image Group, uma empresa do Reino Unido especializada em impressões em grandes formatos, volume elevado e materiais PDV. Entrevistado pela Image Reports, o Diretor executivo do Grupo Data Image, Robert Farfort abordou o caminho de Mapeamento de Fluxo de Valor da empresa, em colaboração com a Esko, e os resultados obtidos até o momento foram:

“Um dos maiores impactos foi no fluxo de informações. A questão é que as pessoas têm restrições em investir no negócio em termos de informações e programas porque isso não produz nada. Mas estamos convencidos de que, no longo prazo, isso terá um grande impacto.”

O que é Mapeamento de Fluxo de Valor?

O Mapeamento de Fluxo de Valor (VSM) concentra-se no fluxo de trabalho de criação de valor de uma empresa, expondo desperdícios e atrasos com base em números reais e em informações obtidas com funcionários. Além disso, ele também revela oportunidades para aumentar a produtividade. O VSM considera o fluxo de trabalho como um sistema de etapas e atividades que estão conectadas de alguma forma, ajudando os executivos a estabelecerem uma estratégia de desperdício zero a longo prazo em vez de executar ações isoladas. Ou, como disse o Diretor de P&D da Esko, Frank Adegeest:

“O VSM nos obriga a pensar holisticamente. Não vale a pena criar ilhas de sucesso em um mar de desperdício.”

6 áreas em que empresas de impressão em grande formato podem reduzir o desperdício

As empresas de impressão em grande formato que, como o Grupo Data Image, decidirem embarcar em uma jornada de VSM podem encontrar pelo menos seis áreas em que será possível reduzir significativamente o desperdício:

  1. Ciclo de aprovação: o design em 3D reduz o número de amostras físicas e os clientes conseguem ver representações exatas do produto final.
  2. Preflight: um fluxo de trabalho totalmente automatizado permite que os operadores soltem arquivos em hotfolders e os enviem diretamente para impressão sem o risco de erros, pois o preflight é feito automaticamente.
  3. Design do CAD: a falta de habilidades internas de CAD não precisa ser um problema para o design de displays de PDV, graças ao ArtiosCAD Display Store, que oferece designs de displays POP para download.
  4. Controle da produção: seguir o movimento de um trabalho por todo o chão de fábrica é uma tarefa demorada, sem falar da tendência a erros. Então, por que não deixar que o Device Manager da Esko cuide disso para você?
  5. Operação de mesas de corte: os Recursos Compartilhados da Esko (um componente do i-cut Production Console) aumentam em 10% a produtividade do cortador, analisando os arquivos de corte de entrada e automatizando as configurações da mesa e as escolhas de ferramentas, segundo parâmetros decididos pelos operadores.
  6. Envio: por que perder um tempo precioso arrumando os pedidos nos paletes quando existem soluções de software como o Cape Pack que podem cuidar disso instantaneamente?

Quer saber mais? Leia tudo sobre e descubra como reduzir os custos de pré-impressão com inteligência.

Esko
Entre em contato conosco


Assine
This website uses cookies and other tracking technologies. By using this website, you are agreeing to our
Privacy Policy.
This website uses cookies and other tracking technologies. By using this website, you are agreeing to our
Privacy Policy.