Blair Labeling, dos EUA, adota com sucesso o Automation Engine QuickStart, da Esko

A solução da Esko, usada para rótulos, reduz a carga de trabalho de pré-impressão em mais de 30%, além de eliminar erros

São Paulo (Brasil), Dezembro 2017 – A instalação de um fluxo de trabalho eficiente não tem que ser complicada. Em uma semana, a empresa Blair Labeling, Inc. (www.blairlabeling.com), sediada em Denver (EUA), instalou o Automation Engine QuickStart, para rótulos, da Esko (www.esko.com), e já pôde reduzir a carga de trabalho de pré-impressão em mais de 30%, alimentando suas cinco impressoras flexográficas e a nova impressora digital.

Desde 1986, a Blair Labeling, Inc. (Blair) fornece rótulos autoadesivos coloridos, premium, promocionais e industriais, decalques, estruturas tamper evident, rótulos sensíveis à temperatura, etiquetas, rótulos para pendurar e cartões. Além de trabalhar junto às impressoras, a equipe de 20 colaboradores trabalha nas áreas de die cutting, perfuração, laminação/aplicação de revestimento UV e retículas — tudo em linha. A Blair também tem um departamento de arte completo, capaz de oferecer excelentes serviços de design gráfico e pré-impressão.


Optando por uma forma simples de automatização

Há alguns anos a Blair utilizava um sistema de fluxo de trabalho muito difícil de operar. “Quando fazíamos o trapping manualmente, por exemplo, criavamos, manualmente, pull-backs sob a cobertura branca. Era um pesadelo”, lembra Marco De La Vega, CFO, da Blair. Houve uma mudança suave para as ferramentas da Esko. “Já gostavamos de trabalhar com a Esko porque suas ferramentas são construídas no Adobe ® Illustrator ®; e não em um software separado. Quando adquirimos alguma experiência, buscamos a automatização da pré-impressão e decidimos investir no Automation Engine QuickStart. A solução de fluxo de trabalho pré-configurada e fácil de usar atende aos principais desafios que restringiam as saídas de trabalho e causavam ineficiências na produção dos rótulos. Isto inclui tarefas como o preflighting da embalagem, a verificação dos códigos de barra, além do relatório completo de qualidade destes códigos, trapping, passo e repetição, smartmarks e tiras de controle, bem como os relatórios automáticos do trabalho.

“A integração foi tranquila; provavelmente uma das mais fáceis que eu já vivenciei”, lembra De La Vega. “Achei que precisaríamos de meses para fazer o set up e até deixei uma outra empresa stand by caso tivessemos alguma emergência. Contudo, nunca cheguei a acioná-los. Tudo foi instalado e entrou em plena produção em uma semana.”

“Expliquei para a Esko, uma semana antes da instalação, o que fazemos, nosso processo. Eles não mudaram nada, nem mesmo as nomenclaturas. Eles configuraram o Automation Engine QuickStart exatamente para atender ao funcionamento de nossa empresa”, lembra De La Vega. A Esko instalou o fluxo de trabalho, configurou-o para parâmetros específicos, consultas de base de dados e marcações que a Blair precisava e treinou De La Vega e seu pessoal de criação para operar os fluxos de trabalho pré configurados. Em apenas um dia de trabalho, De La Vega já se sentia confortável com o sistema.


Mais capacidade, melhor gerenciamento e menos erros

A Blair está trabalhando com o Automation Engine QuickStart há três meses. “Um dos primeiros problemas que tivemos foi o gerenciamento dos produtos. Pessoalmente adoro agora poder pesquisar em nossa base de dados os produtos e usar suas referências — e não necessariamente apenas para a arte. Posso facilmente pesquisar um produto, a partir de uma palavra chave do rótulo. É incrível. O Sistema traz tudo. Podemos encontrar a marcação de um trabalho, chegando à versão mais atualizada do produto. Por exemplo, temos um cliente que tem o mesmo sabor de produto, mas propriedades nutricionais diferentes. Sempre dava erro pois não se sabia que cópia usar. Agora o sistema mostra a prova correta e as mudanças aprovadas durante todo o processo.”

De La Vega também buscava um sistema que fosse à prova de erros. “É ótimo que 98% de todos os nossos jobs possam ser feitos automaticamente. Trabalhamos manualmente em 2% dos jobs que envolvem tarefas mais difíceis, mas este é o trabalho que realmente queremos fazer”, acrescenta De La Vega. “Nosso respónsável pela pré-impressão é muito capaz e pode resolver a maioria das questões sem ajuda. É ótimo não precisarmos de um expert em fluxo de trabalho.”

Em média, a Blair processa entre 20 e 25 jobs por dia — e cada job tem 3 a 4 peças de arte. Desde que incluíram a impressora digital — na mesma época que instalaram o fluxo de trabalho da Esko — o número de jobs não aumentou: eles moveram mais contas para a digital para ajudar a acomodar a demanda das impressoras flexográficas. “O número de cópias por trabalho aumentou. Dependendo do tamanho da faca, produzimos entre 20 e 35 artes na digital”, explica De La Vega. ”Tivemos um crescimento de 6% no ano passado, enquanto a gravação de chapas caiu 10% por conta da impressão digital. Como resultado, esperamos crescer e reduzir os custos. Atribuo isso às medidas eficientes adotadas na pré-impressão, bem como à mudança de muitos trabalhos para a impressora digital.”

A Blair imprime rótulos de água marca própria na impressora digital para uma empresa que, em dois meses, requisitou 86 diferentes trabalhos. A empresa gosta de trabalhar diferentes rótulos concomitantemente. “Economizamos tanto tempo. Imprimimos cinco diferentes rótulos, sempre que for a mesma quantidade. Antes, só podíamos imprimir rótulos de um mesmo produto. Mesmo com apenas 15 minutos de desenvolvimento por arquivo, isso somava muito tempo. O processo nos garantiu ganho de competitividade e que o tempo da arte seja coberto pelos custos.”

A Blair também eliminou vários erros de operadores. “O sistema faz exatamente o que você manda; ele pega o trabalho e mostra. Antes, no trabalho step and repeat, eu poderia liberar a cópia errada. Agora o sistema mostra a arte correta e, claro, com os parâmetros corretos para a correta impressão.”

“A automação nos ajudou a nos tornarmos mais produtivos de forma descomplicada. E quanto mais nos familiarizamos com o software, mais crescemos e implementamos novas capacidades”, conclui De La Vega. “Sem dúvida, se fosse fazer isso novamente, instalaria o Automation Engine QuickStart. Tenho certeza que não há nada que este sistema não possa fazer.”


Sobre a Esko (www.esko.com)

O conceito Packaging Simplified (Embalagem Simplificada), da Esko, ajuda os clientes a produzirem a melhor embalagem para bilhões de consumidores. O portfólio de produtos da Esko suporta a gestão dos processos de embalagem e impressão para brand owners, varejo, designers, agências, fabricantes de embalagem e convertedores. Nove em cada 10 embalagens presentes no varejo usam soluções Esko, seja de gerenciamento de embalagem, asset management, criação de arte, design estrutural, pré-impressão, visualização 3D, produção de chapas flexográficas, automação de fluxo de trabalho, controle de qualidade, produção de amostras, paletização, colaboração na cadeia de suprimento e/ou produção de materiais de sinalização e displays de PDV.

As soluções da Esko incluem diversos softwares e duas linhas de hardware: gravadora de chapas flexográficas computer-to-plate CDI e os sistemas de acabamento e corte digital Kongsberg, são complementados com serviços altamente especializados, treinamento e consultoria.

Fazem parte ainda da família Esko, a Enfocus que oferece soluções em automação e ferramentas PDF de controle de qualidade para gráficas, editoras e designers gráficos, e a MediaBeacon, com soluções de digital asset management (DAM). Ao todo são 1.500 colaboradores em todo o mundo e sua sede está localizada em Gent, Bégica.

A Esko é uma empresa Danaher (www.danaher.com).
Esko
Fale conosco


Inscreva-se
This website uses cookies and other tracking technologies. By using this website, you are agreeing to our
Privacy Policy.
This website uses cookies and other tracking technologies. By using this website, you are agreeing to our
Privacy Policy.