4 conceitos chave para gerenciamento de cores sólidas na impressão de embalagens e etiquetas - Esko

4 conceitos chave para gerenciamento de cores sólidas na impressão de embalagens e etiquetas

novembro 03 2015

Rótulos de embalagens

Obter as cores certas nas embalagens e nas etiquetas pode ser um problema. A qualidade da impressão é afetada por uma série de variáveis: pré-impressão, substratos, o próprio processo de impressão e as tintas.

Evitar correções nas cores na prensa economiza tempo e elimina trabalhos rejeitados, mas como é possível obter a cor certa logo da primeira vez?

Existem 4 conceitos chave valiosos para gerenciamento de cores:

 

1. Trabalhando com dados de cor espectral

A maioria dos sistemas de gerenciamento de cores baseia-se em dados de cores ‘Lab’. Onde o eixo a* varia entre verde e vermelho e o eixo b* entre azul e amarelo, L define como a cor aparece em condições de luz específicas.

Os dados espectrais, por outro lado, definem o comportamento da cor por todo o espectro de luz visível. Independemente da luz, os dados espectrais capturam muito mais informação sobre a cor do que uma medição de Lab. Assim sendo, os dados espectrais são a única forma de caracterizar uma cor.

As embalagens usam uma grande variedade de tintas e substratos, e as condições de medição podem variar enormemente. É por isso que os dados espectrais são a base mais confiável de comunicação da cor.

Definindo dados de cor espectral com espectômetro Exact

2. Prevendo o comportamento da tinta

Além das quatro cores CMYK do processo padrão, as embalagens normalmente usam cores spot. Para determinar as expectativas, o comportamento dessas tintas especiais precisa ser previsto com um grau de precisão elevado.

O modelo de sobreimpressão da cor spot, com base nos dados espectrais, prevê de verdade a interação daquelas tintas spot com as tintas de processo, bem antes que o desenho chegue à prensa para a impressão. Isto possibilita a criação de provas precisas, maquetes e separações de cores.

PackProof

3. Impressão de gama expandida

Usando cores spot em quase todos os trabalhos de impressão, as impressoras convencionadis gastam de 50 a 60% de seu tempo de produção lavando e configurando a prensa. Isso é um problema num mundo em que a redução das fases de impressão estreitam suas margens de lucro.

Em uma prensa digital não é aceitável ficar com a impressão padrão CMYK: a faixa de cores imprimíveis com CMYK não é suficiente para imprimir muitas cores de marcas.

É por isso que muitas impressoras mudam para impressão de gama expandida com um conjunto de cinco, seis ou sete tintas fixas. Um conjunto de tintas fixas atinge a maioria das cores de marca e permitem a rotatividade rápida do trabalho, já que as mesmas tintas são usadas em cada impressão.

convertendo tintas spot em impressão de gama estendida

4. Conectando-se por um banco de dados central de cores

A produção de embalagens envolve múltiplos participantes, todos eles tendo que gerenciar informações sobre as cores corretamente para produzir um resultado perfeito. Por isso, a comunicação eficaz da cor é de vital importância.

  • Em sua própria operação de impressão, um banco de dados central contendo todos os ativos de cor relevantes, garante que todos os seus operadores trabalhem com as últimas atualizações.
  • Para alinhar também toda a rede de suprimento da embalagem nos últimos ativos de cor de um projeto de embalagem, você pode conectar o seu fluxo de trabalho de pré-impressão de embalagem com a nuvem PantoneLIVE™. A nuvem PantoneLIVE é um banco de dados seguro de referências de cores spot de marca e Pantone® definidas.
Nuvens globais PantoneLIVE

Gerenciamento de cores Esko

Saiba mais

Baixe o seu guia grátis de Gerenciamento de Cores para saber mais sobre o gerenciamento perfeito de cores em impressoras de embalagens e etiquetas.